google-site-verification: googleeca2fa03cb6b6725.html

Dia dos Fiéis Defuntos

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Terço da Misericórdia dez/2016

Paulinho do terço da Misericórdia na Comunidade Nossa Senhora Aparecida no ultimo terço do ano de 2016.



quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Solidariedade, Amor e Fé

Palestra Solidariedade, Amor e Fé com José Aírton do Projeto quatro Varas, contando um pouco da história do Padre Henri Le Bourssicaud, fundador do projeto Emaús.



Ministro Extraordinário da Palavra

Na celebração Eucarística deste 3º Domingo do Advento, dia 11/12/2016 foi apresentado os Ministros Extraordinário da Palavra da nosso paroquia que servirão na matriz e nas comunidades.



terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Celebração de admissão dos Catecúmenos

Neste 2º Domingo do Advento, dia 04/12/2016 foi realizado em nossa paroquia a Celebração de Admissão dos Catecúmenos que irão se preparar no RICA - Rito de Iniciação da Catequese de adulto. A celebração foi dirigida pelo Padre Silvio Mitozo, Visitador Provincial da Província de Fortaleza da Congregação da Missão.



terça-feira, 22 de novembro de 2016

13 conselhos para um bom matrimônio.

13 conselhos do Papa Francisco em Amoris Laetitia para um bom matrimônio.



O Papa Francisco usou o “hino da caridade” de São Paulo, em sua primeira Carta aos Coríntios, a fim de dar alguns conselhos sobre como sustentar um bom casamento durante os anos baseado no amor verdadeiro.
 “O sacramento do matrimônio não é uma convenção social, um rito vazio ou o mero sinal externo dum compromisso. O sacramento é um dom para a santificação e a salvação dos esposos, porque «a sua pertença recíproca é a representação real, através do sinal sacramental, da mesma relação de Cristo com a Igreja. Os esposos são, portanto, para a Igreja a lembrança permanente daquilo que aconteceu na cruz; são um para o outro, e para os filhos, testemunhas da salvação, da qual o sacramento os faz participar»”. 
“Vale a pena deter-se a esclarecer o significado das expressões deste texto, tendo em vista uma aplicação à existência concreta de cada família”, explicou.
1. Paciência: 
Esta, escreveu Francisco, “não é deixar que nos maltratem permanentemente, nem tolerar agressões físicas, ou permitir que nos tratem como objetos”, mas “o amor tem sempre um sentido de profunda compaixão que leva a aceitar o outro como parte deste mundo, também quando atua de um modo diferente ao qual eu desejaria”.    
“O problema surge quando exigimos que as relações sejam idílicas, ou que as pessoas sejam perfeitas, ou quando nos colocamos no centro e esperamos que se cumpra unicamente a nossa vontade. Então tudo nos impacienta, tudo nos leva a reagir com agressividade”, advertiu.
2. Atitude de serviço:
O Papa destacou que em sua carta, São Paulo “quer insistir que o amor não é apenas um sentimento, mas deve ser entendido no sentido que o verbo ‘amar’ tem em hebraico: ‘fazer o bem’”.
“Como dizia Santo Inácio de Loyola, ‘o amor deve ser colocado mais nas obras do que nas palavras’. Assim poderá mostrar toda a sua fecundidade, permitindo-nos experimentar a felicidade de dar, a nobreza e grandeza de doar-se superabundantemente, sem calcular nem reclamar pagamento, mas apenas pelo prazer de dar e servir”.
3. Curando a inveja: 
“No amor não há lugar para sentir desgosto pelo bem de outro”, sublinhou o Papa. Ao mesmo tempo, explicou que “a inveja é uma tristeza pelo bem alheio, demostrando que não nos interessa a felicidade dos outros, porque estamos concentrados exclusivamente no nosso bem-estar”.
O Santo Padre indicou que “o verdadeiro amor aprecia os sucessos alheios, não os sente como uma ameaça, libertando-se do sabor amargo da inveja. Aceita que cada um tenha dons distintos e caminhos diferentes na vida”.
4. Sem ser arrogante nem se orgulhar: 
Francisco destacou que “quem ama não só evita falar muito de si mesmo, mas, porque está centrado nos outros, sabe manter-se no seu lugar sem pretender estar no centro”.
“Alguns julgam-se grandes, porque sabem mais do que os outros, dedicando-se a impor-lhes exigências e a controlá-los; quando, na realidade, o que nos faz grandes é o amor que compreende, cuida, integra, está atento aos fracos”, disse.
5. Amabilidade: 
“Amar é também tornar-se amável”, precisou o Papa. E isto significa que “o amor não age rudemente, não atua de forma inconveniente, não se mostra duro no trato.
Os seus modos, as suas palavras, os seus gestos são agradáveis; não são ásperos, nem rígidos. Detesta fazer sofrer os outros”.
6. Desprendimento: 
Ao contrário da frase popular que diz que “para amar os outros, é preciso primeiro amar-se a si mesmo”, o Papa recordou que neste hino à caridade, São Paulo “afirma que o amor ‘não procura o seu próprio interesse’, ou ‘não procura o que é seu’”.
“Deve-se evitar de dar prioridade ao amor a si mesmo, como se fosse mais nobre do que o dom de si aos outros”.
7. Sem violência interior: 
O Papa encorajou na Amoris Laetitia a evitar “uma irritação recôndita que nos põe à defesa perante os outros, como se fossem inimigos molestos a evitar”.
“O Evangelho convida a olhar primeiro a trave na própria vista”, acrescentou, para logo exortar: “Se tivermos de lutar contra um mal, façamo-lo; mas sempre digamos ‘não’ à violência interior”.
8. Perdão: 
Francisco recomendou não deixar lugar “ao ressentimento que se aninha no coração”, mas sim trabalhar em “um perdão fundado em uma atitude positiva que procura compreender a fraqueza alheia e encontrar desculpas para a outra pessoa”.
O Papa assegurou que a comunhão familiar “só pode ser conservada e aperfeiçoada com grande espírito de sacrifício. Exige, de fato, de todos e de cada um, pronta e generosa disponibilidade à compreensão, à tolerância, ao perdão, à reconciliação”.
9. Alegrar-se com os outros: 
“Quando uma pessoa que ama pode fazer algo de bom pelo outro, ou quando vê que a vida está a correr bem ao outro, vive isso com alegria e, assim, dá glória a Deus”, indicou o Santo Padre.
“A família deve ser sempre o lugar onde uma pessoa que consegue algo de bom na vida, sabe que ali se vão congratular com ela”.
10. Tudo desculpa: 
Isto, explicou o Papa, “implica limitar o juízo, conter a inclinação para se emitir uma condenação dura e implacável: ‘Não condeneis e não sereis condenados’ (Lc 6, 37)”.
“113.      Os esposos, que se amam e se pertencem, falam bem um do outro, procuram mostrar mais o lado bom do cônjuge do que as suas fraquezas e erros. Em todo o caso, guardam silêncio para não danificar a sua imagem. Mas não é apenas um gesto externo, brota de uma atitude interior”.
11. Confia: 
“Não se trata apenas de não suspeitar que o outro esteja mentindo ou enganando”, explicou o Santo Padre.
“Não é necessário controlar o outro, seguir minuciosamente os seus passos, para evitar que fuja dos meus braços. O amor confia, deixa em liberdade, renuncia a controlar tudo, a possuir, a dominar”, disse.
12. Espera: 
Esta palavra, indicou o Papa, “indica a esperança de quem sabe que o outro pode mudar”.
“Não significa que, nesta vida, tudo vai mudar; implica aceitar que nem tudo aconteça como se deseja, mas talvez Deus escreva direito por linhas tortas e saiba tirar algum bem dos males que não se conseguem vencer nesta terra”, assinalou.
13. Tudo suporta: 
O Santo Padre assinalou que isto “não consiste apenas em tolerar algumas coisas molestas, mas é algo de mais amplo: uma resistência dinâmica e constante, capaz de superar qualquer desafio”.
“O amor não se deixa dominar pelo ressentimento, o desprezo das pessoas, o desejo de se lamentar ou vingar de alguma coisa. O ideal cristão, nomeadamente na família, é amor que apesar de tudo não desiste”.

(Papa Francisco. “A alegria do Amor”.)


Que Deus os abençoe e guarde.





Padre Francisco Ivo - Pároco
Novo Repartimento/PA.33

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Iniciação a Vida Cristã

Formação do IVC - Iniciação da Vida Cristã a Região Nossa Senhora da Assunção, ministrada pelo padre Antônio Francisco Lelo.



segunda-feira, 24 de outubro de 2016

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Jubileu de Ouro da Congregação da Missa

I Fórum aos 50 anos da Província de Fortaleza da Congregação da Missão para preparação ao Jubileu de Ouro e os 400 anos da Congregação da Missão, conheça o carisma dos padres vicentinos.





quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Santuario Paroquial Mãe Rainha

Padre Marcos José - CM, pároco da Paróquia Santo Antonio de Pádua da cidade de Tianguá/Ceará, celebra Missa em comemoração ao 1º ano de fundação do Santuário Paroquial de Nossa Senhora Mãe Rainha,, erguido em nossa Paróquia, São Pedro e São Paulo.





terça-feira, 18 de outubro de 2016

Despertar Missionário 2016

A Paróquia São Pedro da Barra do Ceará, receber as Paróquias da região Nossa Senhora da Assunção, neste domingo dia 16 de outubro de 2016 para as visitas missionarias no 7º Despertar Missionário da Região, com o tema: Cuidar da Casa Comum

é nossa missão.



sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Nossa Senhora Aparecida 2016

Procissão e Celebração Eucarística de encerramento dos festejos da Padroeira Nossa Senhora Aparecida 2016. Comunidade pertencente a Paróquia São Pedro e São Paulo.



domingo, 28 de agosto de 2016

Dia de Lazer dos Catequistas

A Região Nossa Senhora da Assunção comemorou o dia do Catequista com um animado dia de Confraternização e Lazer, com muita animação, jogos, banho de piscina competição e muita diversão.

Prestigiando o Dia do catequista o nosso Vigário Episcopal, Frei Jesus, o Padre Anderson Clay-CM, Frei Arlindo e a Irmã Deusarina.



Dia do Catequista

Celebrai 28/08/2016

Padre Evaldo Carvalho, comenta sobre o 22º Domingo do Tempo Comum, dia 28/08/2016 Evangelho Lucas 14,1.7-14 dedicado aos catequistas.

Celebrai 28/08/2016

Padre Evaldo Carvalho, comenta sobre o 22º Domingo do Tempo Comum, dia 28/08/2016 Evangelho Lucas 14,1.7-14 dedicado aos catequistas.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Entrevista Sobre o RICA

A  Karine Ribeiro conversa com a irmã Alcilene das Paulinas sobre a formação do RICA, veja na integra.



Casamento Comunitário 2016

A pastoral do Casamento Comunitário da Paróquia São Pedro e São Paulo, realizou neste domingo dia 21 de agosto, 15 casamento, momento de muita bença e graças para os casais que receberam o Sacramento do Matrimonio.



Pastoral do Casamento Comunitário

A Karine Ribeiro entrevista a Pastoral do Casamento Comunitário da Paróquia São Pedro e são Paulo para o Pascom em Foco da Pastoral da Comunicação.



terça-feira, 16 de agosto de 2016

Caminhada com Maria 2016

Caminhada com Maria 2016, imagens da Av. Leste Oeste, ponto de apoio Nº 06, Pascom da Paróquia São Pedro e São Paulo.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Celebração de Investidura dos Coroinhas

A Paróquia São Pedro e São Paulo, realiza a investidura do Grupo de Coroinha em celebração da Santa Missa Solene neste domingo dia dos pais.



segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Festa de N. Sra. do Perpetuo Socorro do Cruzeiro 2016

A Comunidade Cruzeiro realiza o encerramento da Festa de sua padroeira Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, que foi realizada no período de 27 a 31 de julho de 2016.



terça-feira, 5 de julho de 2016

Solenidade de São Pedro e São Paulo 2016

Procissão e Celebração da Solenidade de São Pedro e São Paulo em comemoração ao encerramentos dos festejos de nosso padroeiros São Pedro e São Paulo.





Solenidade de São Pedro e São Paulo 2016

Procissão e Celebração da Solenidade de São Pedro e São Paulo em comemoração ao encerramentos dos festejos de nosso padroeiros São Pedro e São Paulo.





domingo, 3 de julho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 - 9º dia

Chegamos ao fim dos Festejos de nossos padroeiros de 2016 na parte social, neste nono dia a animação ficou por conta da banda VEO, e foi realizado o sorteio do premio principal o cheque de R$ 15.000,00 saiu neste noite veja no fim do videio o sorteio.



sexta-feira, 1 de julho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 7º dia

Neste sétimo dia a animação ficou por conta da Paróquia Cristo Redentor, com a participação animada e contagiante grupo PLA - Projeto Louvor e Alegria e em seguida foi a vez de abalar as estruturas da quadra a  Quadrilha Católica Novo Israel.



Festa dos Padroeiros 2016 - 6º dia

Foi uma animação só, muita dança e rebolado neste sexto dia de Festa dos Padroeiros 2016, a quadra ficou pequena para a apresentação da Banda Diazê, pela primeira vez em nossa paróquia.





quarta-feira, 29 de junho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 5º dia

Neste quinto dia de Festa dos Padroeiros de São Pedro e São Paulo, foi animado pela Comunidade Católica Misericórdia Divina, apresentado o seu Ministério de Musica e a belíssima apresentação da sua Quadrilha Misericórdia Junina.



terça-feira, 28 de junho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 4º dia

Começando a semana neste dia 27 de junho, segunda-feira, tivemos como atrações da noite a Pastoral da criança o Ministério Buscando o Céu, da Paróquia São Francisco de Assis e a Quadrilha da Melhor Idade, Projeto Saúde do Corpo de Bombeiros



Quadrilha da Maior Idade

O Projeto Saúde Bombeiro e Sociedade do Quintino Cunha tem a honra de apresentar na Festa dos Padroeiros de São Pedro e são Paulo 2016, o Arraiá da Melhor Idade



segunda-feira, 27 de junho de 2016

Marcello Lima & Banda

Marcello Lima & Banda nas Festas dos Padroeiros 2016, Paróquia São Pedro e São Paulo.

Banda Misericórdia em Canção

Banda Misericórdia em Canção na Festa dos Padroeiros 2016, Paróquia São Pedro e São Paulo.



Festa dos Padroeiros 2016 3º dia

Neste 3º dia de Festa em nossa paróquia, foi bastante animada com muita dança e forro.

A animação ficou por conta da Banda Fa-Maior.



domingo, 26 de junho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 2º dia

Neste segundo dia de festa, foi de muitas benças e oração com a apresentação de Marcelo Lima & Banda logo após foi a vez de entrar no palco a Banda Misericórdia em Canção com Maurílio Nunes.



sábado, 25 de junho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 1º dia



A Festa dos Padroeiros da Paróquia São Pedro e São Paulo teve inicio neste dia 24 de junho, bem animada, com a presentação da Banda Forro Pop Shop, que infelizmente ficamos devendo , logo após foi a vez da Quadrilha do ECC da Paróquia São Francisco de Assis - Quintino Cunha.





segunda-feira, 20 de junho de 2016

Arraiá São Pedro e São Paulo 2º dia

Continuamos com nosso Arraiá, apresentando neste segundo dia de Arraiá de São Pedro e São Paulo, a animação ficou por conta das Quadrilhas Sentinela do Sertão e a Quadrilha Rainha do Sertão.





domingo, 19 de junho de 2016

Arraiá São Pedro e São Paulo 1º dia



O primeiro dia do Arraiá de São Pedro e São Paulo, foi muito animado, apresentamos os melhores momento do nosso Arraiá onde desfilaram as Quadrilhas Zé Moringa, Quadrilha Fuxico do Projeto Vidança e a Quadrilha Luz do Sertão.



Festa dos Padroeiros 2016






   







Novenas






Celebração 

da

Eucaristia 
diária



Sorteios Diários

Quadrilhas



Bandas Católicas



Baile da Jovem Guarda



Sertanejo Universitário



Noite dos Anos

70, 80 e 90



Tema:

 “A exemplo de São Pedro e São Paulo sejamos misericordiosos como o Pai”



Festa dos Padroeiros São Pedro e São Paulo


APRESENTAÇÃO


A festa do Padroeiro de uma PAROQUIA é na vida dos paroquianos um momento graça e fortalecimento da fé. Olhando a vida e a maneira como nossos padroeiros vivenciaram a palavra de Deus. O testemunho dele deve nos impulsionar a uma vivência concreta desta mesma palavra que é de salvação e de vida eterna. 
Este momento de espiritualidade significa para todos nós um convite à conversão. Devemos nos deixar desafiar e buscar viver em nossa paróquia a maneira com viviam os primeiros cristãos: “A multidão dos fiéis tinha uma só alma e um só coração. Não chamava de própria nenhuma de suas posses; ao contrário, tinham tudo em comum. 
Com grande alegria davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus e eram muitos estimados. Não havia indigentes entre eles, pois os que possuíam campos ou casas vendiam, levando o preço e depositavam aos pés dos apóstolos" (cf. At. 4,32-35). Com o tema: “A exemplo de São Pedro e São Paulo sejamos misericordiosos como o Pai”, Este ano somos convocado a conscientizar-nos de nossa responsabilidade na “Casa comum, nossa responsabilidade”“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24) Convido aos nossos paroquianos a mergulharem na espiritualidade desse santos fortes durante a festa de nosso padroeiros, se sentindo responsável por sua realização e que façamos dela uma grande festa de alegria, fraternidade e com a Misericórdia do Senhor entre irmãos que se amam, a exemplo da comunidade primitiva. Que Deus derrame suas bênçãos sobre cada um de nós que faz esta paróquia de São Pedro e São Paulo, Ele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Pe. Evaldo Carvalho, CM
Pároco

Padre Pedro, CM
Vigário
PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA 2016
DATA HORAS EVENTOS RESPONSÁVEIS
24/06/2016
S
exta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 1º dia
Celebração eucarística de abertura da Festa
Padre Sílvio Mitoso, CM - Visitador Provincial
de Província de Fortaleza
 da Congregação de Missão.
Legião de Maria
Matriz Liturgia Santa Teresinha 
25/06/2016
S
ábado
17 horas
18 horas
Novena - 2º dia
Celebração Eucarística
Padre Pedro Ribeiro, CM - Vigário Paroquial de
Paróquia São Pedro e São Paulo.
ECC E EJC
Paróquia São Francisco de Assis.
26/06/2016
Domingo
17 horas
18 horas
Novena - 3º dia 
Celebração Eucarística
Padre Anderson Clay, CM - Diretor do Seminário
Propedêutico de Fortalez
a da Congregação da Missão.
Mãe Rainha
Comunidade São José e Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Cruzeiro.
27/06/2016
Segunda-feira
18 horas
19 horas
Novena - 4º dia
Celebração Eucarística
Padre Marcos José, CM - Pároco da Paróquia Santo
Antonio, em Tianguá.
Acolhimento e Terço dos homens
Comunidades São Vicente e Comunidade Nossa Senhora Aparecida.
28/06/2016
Terça-feira
18 horas
19 horas
Novena - 5º dia
Celebração Eucarística
Padre Carlos César, CM - Secretário Provincial de
Província de Fortaleza da Congregação da Missão. 
Pastoral da Sobriedade e FACIS
Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Alto Jerusalém e Comunidade São Judas.
29/06/2016
Quarta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 6º dia
Celebração Eucarística
Pedre Sérgio Oliveira, CM - Pároco da Paróquia
Nossa Senhora dos Remédios.
Iniciação a Vida Cristã (IVC)
Comunidade Nossa Senhora dos Navegantes
30/06/2016
Quinta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 7º dia
Celebração Eucarística
Padre Manoel Bonfim, CM - Diretor Provincial das
Irmãs Filhas da Caridade, Província de Fortaleza.
Acólitos e Perseverança e Mestres de Cerimonia
Comunidade Nossa Senhora das Graças (Área 13)
01/07/2016
Sexta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 8º dia
Celebração Eucarística
Padre Júnior Rebouças, CM - Pároco da Paróquia
Santo Antonio
, em Quixeramobim.
MEJ e Apostolado da Oração
Comunidade Rainha da Paz
02/07/2016
Sábado
17 horas
18 horas
Novena - 9º dia
Celebração Eucarística
Padre Jânio José, CM - Vigário Paroquial de Paróquia
Nossa Senhora dos Remédios.
Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (MESC)
Comunidade Misericórdia Divina
03/07/2016
Domingo
17 horas
18 horas
Procissão de São Pedro e São Paulo
Celebração Eucarística de Encerramento
Padre Evaldo Carvalho, CM - Pároco da Paróquia São
Pedro e São Paulo. 
Participação das Pastorais, Movimentos e Comunidades
Encerramento da Festa - Liturgia Santa Teresinha (Matriz)






PROGRAMAÇÃO SOCIAL
Dia 18/06 - Sábado
20: 00h - Quadrilha Fuxico (Projeto Vidança)
21: 00h - Quadrilha Zé Moringa
22: 00h - Quadrilha Luz do Sertão
Dia 19/06 - Domingo
20h00minh - Quadrilha Rainha do Sertão
21h00minh - Quadrilha Sentinela do Sertão
Dia 24/06 - sexta-feira
20h00min - Banda Jireh
21h00min - Quadrilha ECC São Francisco de Assis 
Dia 25/06 - sábado
19h30min - Marcelo Lima e banda
20h30min - Banda Misericórdia em Canção
Dia 26/06 - Domingo
19h30minh - Banda Fá-Maior
21h00minh - Quadrilha Flor de Menina
Dia 27/06 - segunda-feira
19h30min - Ministério Buscando o Céu
21h00min - Quadrilha da Melhor Idade 
Dia 28/06 - terça-feira
20h00min - Misericórdia Divina (banda e quadrilha)
Dia 29/06 - quarta-feira
20h00min - Banda Diazê (noite de Jovem Guarda)
Dia 30/06 - quinta-feira
20h00min - PLA - Projeto Louvor e Alegria
21h00min - Quadrilha Novo Israel
Dia 01/07 - sexta-feira
20h00min - DJ-Jean Mix
SORTEIO DA MOTO 0 KM
Dia 02/07 - sábado 
20h00min - Banda VEO
SORTEIO R$ 15.000,00
Dia 03/07 - Domingo
17h00min Procissão e Encerramento dos Festejos.






Palavra do Pastor





Padre Evaldo Carvalho
Padre Evaldo Carvalho - CM


Evangelho Lucas 9,18-24
Domingo, 19 de junho de 2016
12º Domingo Tempo Comum



A cena de hoje começa com a indicação da oração de Jesus (vers. 18). É um dado típico de Lucas que põe sempre Jesus a rezar antes de um momento fundamental (cf. Lc 5,16; 6,12; 9,28-29; 10,21; 11,1; 22,32.40-46; 23,34). A oração é o lugar do reencontro de Jesus com o Pai; depois de rezar, Jesus tem sempre uma mensagem importante – uma mensagem que vem do Pai – para comunicar aos discípulos. A questão importante que, no contexto do episódio de hoje, Jesus tem a comunicar, tem a ver com a questão: “quem é Jesus?”
A época de Jesus foi uma época de crise profunda para o Povo de Deus; foi, portanto, uma época em que o sofrimento gerou uma enorme expectativa messiânica. Asfixiado pela dor que a opressão trazia, o Povo de Deus sonhava com a chegada desse libertador anunciado pelos profetas – um grande chefe militar que, com a força das armas, iria restaurar o império de seu pai David e obrigar os romanos opressores a levantar o jugo de servidão que pesava sobre a nação. Na época apareceram, aliás, várias figuras que se assumiram como “enviados de Deus”, criaram à sua volta um clima de ebulição, arrastaram atrás de si grupos de discípulos exaltados e acabaram, invariavelmente, chacinados pelas tropas romanas. Jesus é também um destes demagogos, em quem o Povo vê cristalizada a sua ânsia de libertação?
Aparentemente, Jesus não é considerado pelas multidões “o messias”: o Povo identifica-o, preferentemente, com Elias, o profeta que as lendas judaicas consideravam estar junto de Deus, reservado para o anúncio do grande momento da libertação do Povo de Deus (vers. 19); talvez a sua postura e a sua mensagem não correspondessem àquilo que se esperava de um rei forte e vencedor.
Os discípulos, no entanto, companheiros de “caminho” de Jesus, deviam ter uma perspectiva mais elaborada e amadurecida. De facto, é isso que acontece; por isso, Pedro não tem dúvidas em afirmar: “Tu és o messias de Deus” (vers. 20). Pedro representa aqui a comunidade dos discípulos – essa comunidade que acompanhou Jesus, testemunhou os seus gestos e descobriu a sua ligação com Deus. Dizer que Jesus é o “messias” significa reconhecer nele esse “enviado” de Deus, da linha davídica, que havia de traduzir em realidade essas esperanças de libertação que enchiam o coração de todos.
Jesus não discorda da afirmação de Pedro. Ele sabe, no entanto, que os discípulos sonhavam com um “messias” político, poderoso e vitorioso e apressa-se a desfazer possíveis equívocos e a esclarecer as coisas: Ele é o enviado de Deus para libertar os homens; no entanto, não vai realizar essa libertação pelo poder das armas, mas pelo amor e pelo dom da vida (vers. 22). No seu horizonte próximo não está um trono, mas a cruz: é aí, na entrega da vida por amor, que Ele realizará as antigas promessas de salvação feitas por Deus ao seu Povo.
A última parte do texto (vers. 23-24) contém palavras destinadas aos discípulos: aos de ontem, de hoje e de amanhã. Todos são convidados a seguir Jesus, isto é, a tomar – como Ele – a cruz do amor e da entrega, a derrubar os muros do egoísmo e do orgulho, a renunciar a si mesmo e a fazer da vida um dom. Isto não deve acontecer em circunstâncias excepcionais, mas na vida quotidiana (“tome a sua cruz todos os dias”). Desta forma fica definida a existência cristã.


Oração
Espírito do Messias solidário e servidor, não me deixes nutrir esperanças vãs de um messianismo glorioso e mundano, que não corresponde à opção do Senhor Jesus.

Evangelho Lucas 9,18-24
Domingo, 19 de junho de 2016
12º Domingo do Tempo Comum




quinta-feira, 9 de junho de 2016

Evangelho do Dia

Dia 9 de Junho - Quinta-feira
BEATO JOSÉ DE ANCHIETA Presbítero e Missionário 
(Branco, Prefácio Comum ou dos Pastores – Ofício da Memória)



Antífona de Entrada

Estes são homens santos que se tornaram amigos de Deus, gloriosos arautos de sua mensagem.



Oração do dia

Derramai, Senhor, sobre nós a vossa graça, a fim de que, a exemplo do bem-aventurado José de Anchieta, apóstolo do Brasil, sirvamos fielmente ao Evangelho, tornando-nos tudo para todos, e nos esforcemos em ganhar para vós nossos irmãos no amor de Cristo. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (1 Reis 18,41-46)

Leitura do primeiro livro dos Reis.
41 Então Elias disse a Acab: “Vai, come e bebe, porque já ouço o ruído de uma grande chuva”.
42 Voltou Acab para comer e beber, enquanto Elias subiu ao cimo do monte Carmelo, onde se encurvou por terra, pondo a cabeça entre os joelhos.
43 Disse ao seu servo: “Sobe um pouco, e olha para as bandas do mar”. Ele subiu, olhou (o horizonte) e disse: Nada. Por sete vezes, Elias disse-lhe: “Volta e (olha)”.
44 Na sétima vez o servo respondeu: “Eis que, sobe do mar uma pequena nuvem, do tamanho da palma da mão”. Elias disse-lhe: “Vai dizer a Acab que prepare o seu carro e desça, para que a chuva não o detenha”.
45 Num instante, o céu se cobriu de nuvens negras, soprou o vento e a chuva caiu torrencialmente. Acab subiu ao seu carro e partiu para Jezrael.
46 A mão do Senhor veio sobre Elias, o qual, tendo cingido os rins, passou adiante de Acab e chegou à entrada de Jezrael.

Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 64/65

Ó Senhor, que o povo vos louve em Sião! 

Visitais a nossa terra com as chuvas, e transborda de fartura.
Rios de Deus que vêm do céu derramam águas, e preparais o nosso trigo.

É assim que preparais a nossa terra: vós a regais e aplanais,
os seus sulcos com a chuva amoleceis e abençoais as sementeiras.

O ano todo coroais com vossos dons, os vossos passos são fecundos;
transborda a fartura onde passais.
Brotam pastos no deserto, as colinas se enfeitam de alegria.


Evangelho (Mateus, 5,20-26)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eu vos dou novo preceito: que uns aos outros vos ameis, como eu vos tenho amado (Jo 13,34)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
20 Disse Jesus: “Se vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos céus.
21 Ouvistes o que foi dito aos antigos: ‘Não matarás, mas quem matar será castigado pelo juízo do tribunal’.
22 Mas eu vos digo: todo aquele que se irar contra seu irmão será castigado pelos juízes. Aquele que disser a seu irmão: ‘Raca’, será castigado pelo Grande Conselho. Aquele que lhe disser: Louco, será condenado ao fogo da geena.
23 Se estás, portanto, para fazer a tua oferta diante do altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
24 deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta.
25 Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás em caminho com ele, para que não suceda que te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao seu ministro e sejas posto em prisão.
26 Em verdade te digo: dali não sairás antes de teres pago o último centavo”.

Palavra da Salvação.


Oração

Pai, não permitas que meu coração se feche para meu próximo, e dá-me forças para superar todas as barreiras que me impedem de 
viver em comunhão com ele.

​​
Sobre as Oferendas

Olhai, ó Deus todo-poderoso, as oferendas que vos apresentamos na festa do bem-aventurado José de Anchieta e concedei-nos imitar os mistérios da paixão do Senhor que agora celebramos. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão


Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas e as farei repousar, diz o Senhor (Ez 34,15).


Depois da Comunhão

Ó Deus, pela força deste sacramento, confirmai vossos filhos e filhas na verdade da fé, pela qual o bem-aventurado José de Anchieta jamais deixou de trabalhar, consagrando-lhe toda a sua vida. Fazei que nós também a proclamemos por toda parte com palavras e ações. Por Cristo, nosso Senhor.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Liturgia Diária.

Dia 8 de Junho - Quarta-feira
X SEMANA DO TEMPO COMUM 
(Verde – Ofício do Dia)



Antífona de Entrada

O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem poderia eu temer? O Senhor é o baluarte de minha vida, perante quem tremerei? Meus opressores e inimigos, são eles que vacilam e sucumbem (Sl 26,1s).


Oração do dia


Ó Deus, fonte de todo bem, atendei ao nosso apelo e fazei-nos, por vossa inspiração, pensar o que é certo e realizá-lo com vossa ajuda. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Leitura (1 Reis 18,20-39)

Leitura do primeiro livro dos Reis.
20 Mandou Acab avisar a todos os israelitas e reuniu os profetas no monte Carmelo.
21 Elias, aproximando-se de todo o povo, disse: Até quando claudicareis dos dois pés? Se o Senhor é Deus, segui-o, mas se é Baal, segui a Baal! O povo nada respondeu.
22 Elias continuou: “Eu sou o único dos profetas do Senhor que fiquei, enquanto os de Baal são quatrocentos e cinqüenta.
23 Dê-se-nos, portanto, um par de novilhos: eles escolherão um, fá-lo-ão em pedaços, e o colocarão sobre a lenha, mas sem meter fogo por baixo; eu tomarei o outro novilho e pô-lo-ei sobre a lenha, sem meter fogo por baixo.
24 Depois disso, invocareis o nome de vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor. Aquele que responder pelo fogo, esse será reconhecido como o (verdadeiro) Deus”. Todo o povo respondeu: “É boa a proposta”.
25 Então disse Elias aos profetas de Baal: “Escolhei vós primeiro um novilho e preparai-o, porque sois mais numerosos, e invocai o vosso deus, mas não ponhais fogo”.
26 Eles tomaram o novilho que lhes foi dado e fizeram-no em pedaços. Em seguida, puseram-se a invocar o nome de Baal desde a manhã até o meio-dia, gritando: “Baal, responde-nos!” Mas não houve voz, nem resposta. E dançavam ao redor do altar que tinham levantado.
27 Sendo já meio-dia, Elias escarnecia-os, dizendo: “Gritai com mais força, pois (seguramente!) ele é deus; mas estará entretido em alguma conversa, ou ocupado, ou em viagem, ou estará dormindo... e isso o acordará”.
28 Eles gritavam, com efeito, em alta voz, e retalhavam-se segundo o seu costume, com espadas e lanças, até se cobrirem de sangue.
29 Passado o meio-dia, enquanto continuavam em seus transes proféticos, chegou a hora da oblação. Mas não houve voz, nem resposta, nem sinal algum de atenção.
30 Então Elias disse ao povo: “Aproximai-vos de mim”, e todos se aproximaram. Elias reparou o altar demolido do Senhor.
31 Tomou doze pedras, segundo o número das doze tribos saídas dos filhos de Jacó, a quem o Senhor dissera: “Tu te chamarás Israel”.
32 E erigiu com essas pedras um altar ao Senhor. Fez em volta do altar uma valeta, com a capacidade de duas medidas de semente.
33 Dispôs a lenha e colocou sobre ela o boi feito em pedaços.
34 E disse: “Enchei quatro talhas de água e derramai-a em cima do holocausto e da lenha”. Depois disse: “Fazei isso segunda vez”. Tendo-o eles feito, disse: “Ainda uma terceira vez”. Eles obedeceram.
35 A água correu em volta do altar e a valeta ficou cheia.
36 Chegou a hora da oblação. O profeta Elias adiantou-se e disse: “Senhor, Deus de Abraão, de Isaac e de Israel, saibam todos hoje que sois o Deus de Israel, que eu sou vosso servo e que por vossa ordem fiz todas estas coisas.
37 Ouvi-me, Senhor, ouvi-me: que este povo reconheça que vós, Senhor, sois Deus, e que sois vós que converteis os seus corações!”
38 Então, subitamente, o fogo do Senhor baixou do céu e consumiu o holocausto, a lenha, as pedras, a poeira e até mesmo a água da valeta.
39 Vendo isso, o povo prostrou-se com o rosto por terra, e exclamou: “O Senhor é Deus! O Senhor é Deus!”

Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial 15/16

Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor”.

Multiplicam, no entanto, suas dores,os que correm para os deuses estrangeiros;
seus sacrifícios sanguinários não partilho, nem seus nomes passarão pelos meus lábios.


Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!
Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, pois, se o tenho a meu lado, não vacilo.

Vós me ensinais vosso caminho para a vida;junto a vós, felicidade sem limites,
delícia eterna e alegria ao vosso lado! 


Evangelho (Mateus 5,17-19)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Fazei-me conhecer vossa estrada, vossa verdade me oriente e me conduza! (Sl 24,4s) 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
17 Disse Jesus: “Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.
18 Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.
19 Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus”.

Palavra da Salvação.



Oração 

Espírito de plenificação, como Jesus, quero estar submisso à vontade primeira do Pai para a humanidade, pondo em prática, de maneira perfeita, as suas exigências.


Sobre as Oferendas

Senhor nosso Deus, vede nossa disposição em vos servir e acolhei nossa oferenda, para que este sacrifício vos seja agradável e nos faça crescer na caridade. Por Cristo, nosso Senhor.


Antífona da Comunhão


Sois minha rocha, meu refúgio e salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga! (Sl 17,3)


Depois da Comunhão


Ó Deus, que curais nossos males, agir em nós por esta eucaristia, libertando-nos das más inclinações e orientando para o bem a nossa vida. Por Cristo, nosso Senhor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Noticias de Roma

Domingo, 02 de maio de 2010, 11h47

Papa venera Santo Sudário em Turim, norte da Itália

Da Redação

''Cristo enfrentou a cruz para colocar um limite ao mal'', diz Papa em Turim
Bento XVI realizou, neste domingo, sua visita pastoral à cidade de Turim, norte da Itália, para venerar o Santo Sudário, mortalha que teria envolvido o corpo de Cristo ao ser colocado no túmulo. O pontífice partiu esta manhã às 8h15 do aeroporto romano de Ciampino e chegou às 9h15 locais ao aeroporto de Turim, onde foi acolhido pelo Cardeal Severino Poletto, Arcebispo de Turim, e outras autoridades eclesiais, além dos representantes do governo e pelo prefeito dessa cidade. A seguir, o Papa se dirigiu para a Praça São Carlos onde foi acolhido por mais de 50 mil fiéis. Bento XVI agradeceu a população de Turim pelo caloroso acolhimento e iniciou a celebração da Eucaristia. Em sua homilia, Bento XVI ressaltou que no passado a Igreja em Turim "conheceu uma rica tradição de santidade e generoso serviço aos irmãos graças à obra de zelosos sacerdotes, religiosos, religiosas de vida ativa e contemplativa e de fiéis leigos". Sendo assim, as palavras de Jesus no Evangelho de hoje, 'Como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros', "adquirem uma ressonância particular para esta Igreja, uma Igreja generosa e ativa, a começar por seus padres" – frisou o papa. O Santo Padre sublinhou que "amar os outros como Jesus nos amou é possível somente com aquela força que nos é comunicada na relação com Ele, especialmente na Eucaristia, em que o seu Sacrifício de amor que gera amor se torna presente de modo real". O Papa disse aos sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas de Turim, para que "centralizem sua existência no essencial do Evangelho; cultivem uma real dimensão de comunhão e fraternidade dentro do presbitério, de suas comunidades, nas relações com o Povo de Deus; testemunhem no ministério o poder do amor que vem do Alto". O Pontífice sublinhou que "a vida cristã, caros irmãos e irmãs, não é fácil; sei que também em Turim não faltam dificuldades, problemas, preocupações: penso, em particular, naqueles que vivem concretamente a sua existência em condições de precariedade, por causa da falta de trabalho, da incerteza pelo futuro, pelo sofrimento físico e moral; penso nas famílias, nos jovens, nas pessoas idosas que muitas vezes vivem a solidão, nos marginalizados, nos imigrantes". Bento XVI exortou as famílias "a viverem a dimensão cristã do amor nas simples ações cotidianas, nas relações familiares superando divisões e incompreensões, ao cultivar a fé que torna a comunhão ainda mais sólida". "Aquele que foi crucificado, que partilhou o nosso sofrimento, como nos recorda também, de modo eloqüente, o Santo Sudário, é aquele que ressuscitou e nos quer reunir todos em seu amor. Cristo enfrentou a cruz para colocar um limite ao mal" – disse ainda o Pontífice. O Papa exortou a Igreja em Turim a permanecer firme naquela fé que dá sentido à vida e que jamais perca a luz da esperança no Cristo Ressuscitado, "que é capaz de transformar a realidade e tornar novas todas as coisas" – concluiu o Santo Padre. Siga o Canção Nova Notícias no twitter.com/cnnoticias Conteúdo acessível também pelo iPhone - iphone.cancaonova.com

CONFRATERNIZAÇÃO 2007

http://www.youtube.com/watch?v=UrJ7YOPI3s4 http://www.youtube.com/watch?v=09fkNCasW2Y

Faça seu Cadastro


Nome:

Endereço:

Telefone:

Data Nascimento:

E-Mail:

Mensagem: