google-site-verification: googleeca2fa03cb6b6725.html

Dia dos Fiéis Defuntos

sábado, 25 de junho de 2016

Festa dos Padroeiros 2016 1º dia



A Festa dos Padroeiros da Paróquia São Pedro e São Paulo teve inicio neste dia 24 de junho, bem animada, com a presentação da Banda Forro Pop Shop, que infelizmente ficamos devendo , logo após foi a vez da Quadrilha do ECC da Paróquia São Francisco de Assis - Quintino Cunha.





segunda-feira, 20 de junho de 2016

Arraiá São Pedro e São Paulo 2º dia

Continuamos com nosso Arraiá, apresentando neste segundo dia de Arraiá de São Pedro e São Paulo, a animação ficou por conta das Quadrilhas Sentinela do Sertão e a Quadrilha Rainha do Sertão.





domingo, 19 de junho de 2016

Arraiá São Pedro e São Paulo 1º dia



O primeiro dia do Arraiá de São Pedro e São Paulo, foi muito animado, apresentamos os melhores momento do nosso Arraiá onde desfilaram as Quadrilhas Zé Moringa, Quadrilha Fuxico do Projeto Vidança e a Quadrilha Luz do Sertão.



Festa dos Padroeiros 2016






   







Novenas






Celebração 

da

Eucaristia 
diária



Sorteios Diários

Quadrilhas



Bandas Católicas



Baile da Jovem Guarda



Sertanejo Universitário



Noite dos Anos

70, 80 e 90



Tema:

 “A exemplo de São Pedro e São Paulo sejamos misericordiosos como o Pai”



Festa dos Padroeiros São Pedro e São Paulo


APRESENTAÇÃO


A festa do Padroeiro de uma PAROQUIA é na vida dos paroquianos um momento graça e fortalecimento da fé. Olhando a vida e a maneira como nossos padroeiros vivenciaram a palavra de Deus. O testemunho dele deve nos impulsionar a uma vivência concreta desta mesma palavra que é de salvação e de vida eterna. 
Este momento de espiritualidade significa para todos nós um convite à conversão. Devemos nos deixar desafiar e buscar viver em nossa paróquia a maneira com viviam os primeiros cristãos: “A multidão dos fiéis tinha uma só alma e um só coração. Não chamava de própria nenhuma de suas posses; ao contrário, tinham tudo em comum. 
Com grande alegria davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus e eram muitos estimados. Não havia indigentes entre eles, pois os que possuíam campos ou casas vendiam, levando o preço e depositavam aos pés dos apóstolos" (cf. At. 4,32-35). Com o tema: “A exemplo de São Pedro e São Paulo sejamos misericordiosos como o Pai”, Este ano somos convocado a conscientizar-nos de nossa responsabilidade na “Casa comum, nossa responsabilidade”“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24) Convido aos nossos paroquianos a mergulharem na espiritualidade desse santos fortes durante a festa de nosso padroeiros, se sentindo responsável por sua realização e que façamos dela uma grande festa de alegria, fraternidade e com a Misericórdia do Senhor entre irmãos que se amam, a exemplo da comunidade primitiva. Que Deus derrame suas bênçãos sobre cada um de nós que faz esta paróquia de São Pedro e São Paulo, Ele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Pe. Evaldo Carvalho, CM
Pároco

Padre Pedro, CM
Vigário
PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA 2016
DATA HORAS EVENTOS RESPONSÁVEIS
24/06/2016
S
exta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 1º dia
Celebração eucarística de abertura da Festa
Padre Sílvio Mitoso, CM - Visitador Provincial
de Província de Fortaleza
 da Congregação de Missão.
Legião de Maria
Matriz Liturgia Santa Teresinha 
25/06/2016
S
ábado
17 horas
18 horas
Novena - 2º dia
Celebração Eucarística
Padre Pedro Ribeiro, CM - Vigário Paroquial de
Paróquia São Pedro e São Paulo.
ECC E EJC
Paróquia São Francisco de Assis.
26/06/2016
Domingo
17 horas
18 horas
Novena - 3º dia 
Celebração Eucarística
Padre Anderson Clay, CM - Diretor do Seminário
Propedêutico de Fortalez
a da Congregação da Missão.
Mãe Rainha
Comunidade São José e Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Cruzeiro.
27/06/2016
Segunda-feira
18 horas
19 horas
Novena - 4º dia
Celebração Eucarística
Padre Marcos José, CM - Pároco da Paróquia Santo
Antonio, em Tianguá.
Acolhimento e Terço dos homens
Comunidades São Vicente e Comunidade Nossa Senhora Aparecida.
28/06/2016
Terça-feira
18 horas
19 horas
Novena - 5º dia
Celebração Eucarística
Padre Carlos César, CM - Secretário Provincial de
Província de Fortaleza da Congregação da Missão. 
Pastoral da Sobriedade e FACIS
Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Alto Jerusalém e Comunidade São Judas.
29/06/2016
Quarta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 6º dia
Celebração Eucarística
Pedre Sérgio Oliveira, CM - Pároco da Paróquia
Nossa Senhora dos Remédios.
Iniciação a Vida Cristã (IVC)
Comunidade Nossa Senhora dos Navegantes
30/06/2016
Quinta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 7º dia
Celebração Eucarística
Padre Manoel Bonfim, CM - Diretor Provincial das
Irmãs Filhas da Caridade, Província de Fortaleza.
Acólitos e Perseverança e Mestres de Cerimonia
Comunidade Nossa Senhora das Graças (Área 13)
01/07/2016
Sexta-feira
18 horas
19 horas
Novena - 8º dia
Celebração Eucarística
Padre Júnior Rebouças, CM - Pároco da Paróquia
Santo Antonio
, em Quixeramobim.
MEJ e Apostolado da Oração
Comunidade Rainha da Paz
02/07/2016
Sábado
17 horas
18 horas
Novena - 9º dia
Celebração Eucarística
Padre Jânio José, CM - Vigário Paroquial de Paróquia
Nossa Senhora dos Remédios.
Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (MESC)
Comunidade Misericórdia Divina
03/07/2016
Domingo
17 horas
18 horas
Procissão de São Pedro e São Paulo
Celebração Eucarística de Encerramento
Padre Evaldo Carvalho, CM - Pároco da Paróquia São
Pedro e São Paulo. 
Participação das Pastorais, Movimentos e Comunidades
Encerramento da Festa - Liturgia Santa Teresinha (Matriz)






PROGRAMAÇÃO SOCIAL
Dia 18/06 - Sábado
20: 00h - Quadrilha Fuxico (Projeto Vidança)
21: 00h - Quadrilha Zé Moringa
22: 00h - Quadrilha Luz do Sertão
Dia 19/06 - Domingo
20h00minh - Quadrilha Rainha do Sertão
21h00minh - Quadrilha Sentinela do Sertão
Dia 24/06 - sexta-feira
20h00min - Banda Jireh
21h00min - Quadrilha ECC São Francisco de Assis 
Dia 25/06 - sábado
19h30min - Marcelo Lima e banda
20h30min - Banda Misericórdia em Canção
Dia 26/06 - Domingo
19h30minh - Banda Fá-Maior
21h00minh - Quadrilha Flor de Menina
Dia 27/06 - segunda-feira
19h30min - Ministério Buscando o Céu
21h00min - Quadrilha da Melhor Idade 
Dia 28/06 - terça-feira
20h00min - Misericórdia Divina (banda e quadrilha)
Dia 29/06 - quarta-feira
20h00min - Banda Diazê (noite de Jovem Guarda)
Dia 30/06 - quinta-feira
20h00min - PLA - Projeto Louvor e Alegria
21h00min - Quadrilha Novo Israel
Dia 01/07 - sexta-feira
20h00min - DJ-Jean Mix
SORTEIO DA MOTO 0 KM
Dia 02/07 - sábado 
20h00min - Banda VEO
SORTEIO R$ 15.000,00
Dia 03/07 - Domingo
17h00min Procissão e Encerramento dos Festejos.






Palavra do Pastor





Padre Evaldo Carvalho
Padre Evaldo Carvalho - CM


Evangelho Lucas 9,18-24
Domingo, 19 de junho de 2016
12º Domingo Tempo Comum



A cena de hoje começa com a indicação da oração de Jesus (vers. 18). É um dado típico de Lucas que põe sempre Jesus a rezar antes de um momento fundamental (cf. Lc 5,16; 6,12; 9,28-29; 10,21; 11,1; 22,32.40-46; 23,34). A oração é o lugar do reencontro de Jesus com o Pai; depois de rezar, Jesus tem sempre uma mensagem importante – uma mensagem que vem do Pai – para comunicar aos discípulos. A questão importante que, no contexto do episódio de hoje, Jesus tem a comunicar, tem a ver com a questão: “quem é Jesus?”
A época de Jesus foi uma época de crise profunda para o Povo de Deus; foi, portanto, uma época em que o sofrimento gerou uma enorme expectativa messiânica. Asfixiado pela dor que a opressão trazia, o Povo de Deus sonhava com a chegada desse libertador anunciado pelos profetas – um grande chefe militar que, com a força das armas, iria restaurar o império de seu pai David e obrigar os romanos opressores a levantar o jugo de servidão que pesava sobre a nação. Na época apareceram, aliás, várias figuras que se assumiram como “enviados de Deus”, criaram à sua volta um clima de ebulição, arrastaram atrás de si grupos de discípulos exaltados e acabaram, invariavelmente, chacinados pelas tropas romanas. Jesus é também um destes demagogos, em quem o Povo vê cristalizada a sua ânsia de libertação?
Aparentemente, Jesus não é considerado pelas multidões “o messias”: o Povo identifica-o, preferentemente, com Elias, o profeta que as lendas judaicas consideravam estar junto de Deus, reservado para o anúncio do grande momento da libertação do Povo de Deus (vers. 19); talvez a sua postura e a sua mensagem não correspondessem àquilo que se esperava de um rei forte e vencedor.
Os discípulos, no entanto, companheiros de “caminho” de Jesus, deviam ter uma perspectiva mais elaborada e amadurecida. De facto, é isso que acontece; por isso, Pedro não tem dúvidas em afirmar: “Tu és o messias de Deus” (vers. 20). Pedro representa aqui a comunidade dos discípulos – essa comunidade que acompanhou Jesus, testemunhou os seus gestos e descobriu a sua ligação com Deus. Dizer que Jesus é o “messias” significa reconhecer nele esse “enviado” de Deus, da linha davídica, que havia de traduzir em realidade essas esperanças de libertação que enchiam o coração de todos.
Jesus não discorda da afirmação de Pedro. Ele sabe, no entanto, que os discípulos sonhavam com um “messias” político, poderoso e vitorioso e apressa-se a desfazer possíveis equívocos e a esclarecer as coisas: Ele é o enviado de Deus para libertar os homens; no entanto, não vai realizar essa libertação pelo poder das armas, mas pelo amor e pelo dom da vida (vers. 22). No seu horizonte próximo não está um trono, mas a cruz: é aí, na entrega da vida por amor, que Ele realizará as antigas promessas de salvação feitas por Deus ao seu Povo.
A última parte do texto (vers. 23-24) contém palavras destinadas aos discípulos: aos de ontem, de hoje e de amanhã. Todos são convidados a seguir Jesus, isto é, a tomar – como Ele – a cruz do amor e da entrega, a derrubar os muros do egoísmo e do orgulho, a renunciar a si mesmo e a fazer da vida um dom. Isto não deve acontecer em circunstâncias excepcionais, mas na vida quotidiana (“tome a sua cruz todos os dias”). Desta forma fica definida a existência cristã.


Oração
Espírito do Messias solidário e servidor, não me deixes nutrir esperanças vãs de um messianismo glorioso e mundano, que não corresponde à opção do Senhor Jesus.

Evangelho Lucas 9,18-24
Domingo, 19 de junho de 2016
12º Domingo do Tempo Comum




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Noticias de Roma

Domingo, 02 de maio de 2010, 11h47

Papa venera Santo Sudário em Turim, norte da Itália

Da Redação

''Cristo enfrentou a cruz para colocar um limite ao mal'', diz Papa em Turim
Bento XVI realizou, neste domingo, sua visita pastoral à cidade de Turim, norte da Itália, para venerar o Santo Sudário, mortalha que teria envolvido o corpo de Cristo ao ser colocado no túmulo. O pontífice partiu esta manhã às 8h15 do aeroporto romano de Ciampino e chegou às 9h15 locais ao aeroporto de Turim, onde foi acolhido pelo Cardeal Severino Poletto, Arcebispo de Turim, e outras autoridades eclesiais, além dos representantes do governo e pelo prefeito dessa cidade. A seguir, o Papa se dirigiu para a Praça São Carlos onde foi acolhido por mais de 50 mil fiéis. Bento XVI agradeceu a população de Turim pelo caloroso acolhimento e iniciou a celebração da Eucaristia. Em sua homilia, Bento XVI ressaltou que no passado a Igreja em Turim "conheceu uma rica tradição de santidade e generoso serviço aos irmãos graças à obra de zelosos sacerdotes, religiosos, religiosas de vida ativa e contemplativa e de fiéis leigos". Sendo assim, as palavras de Jesus no Evangelho de hoje, 'Como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros', "adquirem uma ressonância particular para esta Igreja, uma Igreja generosa e ativa, a começar por seus padres" – frisou o papa. O Santo Padre sublinhou que "amar os outros como Jesus nos amou é possível somente com aquela força que nos é comunicada na relação com Ele, especialmente na Eucaristia, em que o seu Sacrifício de amor que gera amor se torna presente de modo real". O Papa disse aos sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas de Turim, para que "centralizem sua existência no essencial do Evangelho; cultivem uma real dimensão de comunhão e fraternidade dentro do presbitério, de suas comunidades, nas relações com o Povo de Deus; testemunhem no ministério o poder do amor que vem do Alto". O Pontífice sublinhou que "a vida cristã, caros irmãos e irmãs, não é fácil; sei que também em Turim não faltam dificuldades, problemas, preocupações: penso, em particular, naqueles que vivem concretamente a sua existência em condições de precariedade, por causa da falta de trabalho, da incerteza pelo futuro, pelo sofrimento físico e moral; penso nas famílias, nos jovens, nas pessoas idosas que muitas vezes vivem a solidão, nos marginalizados, nos imigrantes". Bento XVI exortou as famílias "a viverem a dimensão cristã do amor nas simples ações cotidianas, nas relações familiares superando divisões e incompreensões, ao cultivar a fé que torna a comunhão ainda mais sólida". "Aquele que foi crucificado, que partilhou o nosso sofrimento, como nos recorda também, de modo eloqüente, o Santo Sudário, é aquele que ressuscitou e nos quer reunir todos em seu amor. Cristo enfrentou a cruz para colocar um limite ao mal" – disse ainda o Pontífice. O Papa exortou a Igreja em Turim a permanecer firme naquela fé que dá sentido à vida e que jamais perca a luz da esperança no Cristo Ressuscitado, "que é capaz de transformar a realidade e tornar novas todas as coisas" – concluiu o Santo Padre. Siga o Canção Nova Notícias no twitter.com/cnnoticias Conteúdo acessível também pelo iPhone - iphone.cancaonova.com

CONFRATERNIZAÇÃO 2007

http://www.youtube.com/watch?v=UrJ7YOPI3s4 http://www.youtube.com/watch?v=09fkNCasW2Y

Faça seu Cadastro


Nome:

Endereço:

Telefone:

Data Nascimento:

E-Mail:

Mensagem: